Mediunidade 1 - Apostila 19

    Mediunidade 1 - Apostila 19

     

     MEDIUNIDADE  -  TEORIA  E  PRÁTICA

    10ª Parte

     

    AURA  HUMANA  -  II

     

    A apostila 18 demonstrou alguns aspectos da aura humana.  Daquele estudo é importante ressaltar a característica de vigilante que a aura possui.  Isto foi visto no item 4.  Quando o paranormal se torna atencioso para com sua sensibilidade, mais facilmente detectará e identificará as sensações que as diferentes energias causam.  Para sua própria segurança, esse é um atributo que não deve ser desconsiderado.  Ou seja, a sensibilidade mental para com as sutis variações da formas energéticas que lhe tocam.

    Prosseguindo, vejamos outros atributos igual-mente importantes.

     

    8 – Dimensões do Campo da Aura

     

    Conforme a figura acima demonstra, o envoltório energético, chamado de Aura, além de interpenetrar todo o corpo denso, exterioriza-se, mais ou menos nas seguintes proporções:

     

    • A – Pessoa comum ou pouco espiritualizada, 10 centímetros além da superfície do corpo Físico;
    • B – Pessoa espiritualizada, 50 centímetros, podendo ser percebidas várias camadas de diferentes intensidades. (Ver figura 18A  na apostila 18)  Um sensitivo treinado, ao aproximar sua mão espalmada do corpo de uma pessoa em tratamento, notará as diferentes camadas áuricas.  Inclusive notará uma delicada resistência, como se fosse um acolchoado de camada de ar;
    • C – Nas pessoas espiritualmente evoluídas, nos mensageiros espirituais e mentores dirigentes, suas respectivas auras espalham-se por alguns metros além de seus corpos.  Por isso, quando vistos pelos clarividentes, apresentam-se envoltos em radiante luminosidade;
    • D – Nos Seres Crísticos suas auras envolvem todo um planeta e seus satélites;
    • E – Ao nível dos Arcangélicos Criadores, aqueles seres compositores de mundos, a emanação áurica proveniente deles permeia todo um sistema planetário;
    • F – E, do indescritível SER Supremo, sua divina emanação sustem todos os universos, imagináveis e inimagináveis. Isto é, o campo de Sua Aura é inconcebível à mente humana.  É o eterno Onipresente.

    9 – Aparência da Aura – Sua aparência que pode ser classificada pela intensidade da luminosidade, e pela coloração, revela as seguintes características, que são reflexos do que esteja transcorrendo com a pessoa:

    1. – Quando apagada; a pessoa está perturbada, retraída, enferma ou é antipática;
    2. – Quando brilhante; a pessoa está calma, sadia, agradável ou é envolvente.

    10 – Idade – Ás observações citadas no item 9 deve-se levar em conta que na variação da intensidade luminosa e da coloração, também influi a idade física do indivíduo.  Obviamente, uma pessoa idosa, mesmo que sendo simpática, calma e envolvente,  poderá não apresentar uma aura tão radiante como seria de se esperar.  Outrossim, como complemento de informação, a aura da saúde é vigorosa e agradável de ser vista.  A aura do enfermo é apagada e pouco definida em seu contorno.  Nos psicopatas apresentam-se especialmente confusas, tanto no contorno como na coloração.

     

    11 – Coloração – Conforme  ficou  dito nos itens 5 e 6, apostila 18, a aura retrata a expressão do pensamento.  Essa retratação se traduz na forma e na intensidade, como visto no item 9 e, além disso, na coloração.  De um modo geral as cores que a aura apresenta têm os seguintes significados:

     

    Azul – Sentimento religioso, devoção, afeição;

    Verde – Simpatia, habilidade e engenhosidade;

    Amarelo – Intelectualidade;

    Laranja – Orgulho, ambição; 

    Rosa – Amor sem egoísmo;

    Cinza – Depressão, medo;

    Marrom – Ciúmes, egoísmo, avareza;

    Vermelho – Cólera, irritabilidade, sensualidade;

    Preto – Malícia, ódio, maldade.

     

    Naturalmente essas cores não se apresentam na forma pura de cada uma.  Serão vistas misturadas, mescladas umas com as outras.  Afinal, nossos pensamentos e sentimentos se alternam a cada segundo.  Na leitura da aura, portanto, ficará evidente a emoção cuja correspondente cor for a de maior predominância naquele momento.

     

    12 - Textura

     

    A textura, ou consistência da aura, também faz parte de sua linguagem demonstrativa dos reais sentimentos que naquele momento evolam da pessoa.  A figura acima torna mais compreensiva essa questão. 

     

     

    Vamos á descrição:

    Tipo 1 – Consciência física voltada para a malícia ou para a revolta.   Há uma verdadeira tempestade ocorrendo na psicosfera dessa pessoa, que se sobrecarrega de energias envenenadas.

     

    Tipo 2 – Consciência física voltada para as questões meramente materiais.  Embora mais calma que a descrita no tipo 1, entretanto, continua uma aura densa e sufocante.

     

    Tipo 3 – Consciência física pensando nas questões espiritualizantes.  A aura se apresenta menos rígida.  São as emanações de pensamentos construtivos.

     

    Tipo 4 – Consciência física ligando-se à espiritualidade superior.  A aura, embora muito radiante, se torna como uma névoa esvoaçante, de tão leve.  Tende a elevar-se em determinados pontos, atraída por nobres inspirações que lhe chegam.

     

    Tipo 5 – Consciência fora do físico, em êxtase.  Ligada aos planos da Criação, situados além do plano Mental inferior.  Ainda mais leve e de suave coloração azul-rosa, passa a ser envolvida por emanações vindas de planos superiores.  Essas emanações se tornam perceptíveis na forma de emoções.  Um delicioso e lânguido envolvimento.  Uma alegria interior, quase que indescritível.

     

    13 – Acoplamentos – As auras interagem umas com as outras, de pessoa a pessoa, formando o chamado acoplamento áurico.  Acoplar significa ligar, juntar.

     

            Nesta figura vemos a representação de alguns acoplamentos.  Os acoplamentos se dividem em duas categorias: simpáticos e antipáticos.

     

    Acoplamentos Simpáticos – Casal de apaixonados; aplicação de passes energéticos; gestante e o feto; médium e mentor; médium de incorporação e a entidade comunicante, e tantas outras modalidades.

     

    Acoplamentos Antipáticos – Casal desapaixonado; proximidade de pessoa invejosa; proximidade de pessoa sem objetividade na vida e que apenas causa embaraços aos que alguma coisa realizam; proximidade de pessoa intimamente devassa e inescrupulosa; obsidiado e obsessor; pessoas amotinadas, ou uma multidão enfurecida.

    ----------------------------------------------------------

    Na  próxima apostila continuaremos com a análise sobre acoplamentos áuricos e suas implicações.

    ----------------------------------------------------------

     

    Bibliografia: 

    Autor

    Livro

    Editora

    André Luiz/Francisco C. Xavier 

    No Mundo Maior, página 126 

    Federação Espírita Brasileira

    André Luiz/Francisco C. Xavier 

    Ação e Reação, páginas 257 e 258

    Federação Espírita Brasileira

    André Luiz/Francisco C. Xavier 

    Mecanismos da Mediunidade páginas 45 e 83 

    Federação Espírita Brasileira

    André Luiz/Francisco C. Xavier 

    Evolução em Dois Mundos, páginas 129 e 130

    Federação Espírita Brasileira

    Annie Besant 

    O Homem e seus Corpos, página 107

    Editora Pensamento

    Arthur E. Powell 

    O Corpo Astral  – capítulos 3 e 4

    Editora Pensamento

    Bárbara A. Brennan

    Mãos de Luz

    Editora Pensamento

    Charles W. Leadbeater 

    A Clarividência, página 51

    Editora Pensamento

    Colletti Tiret 

    Auras Humanas 

    Editora Pensamento

    Helena Petrovna Blavatsky 

    A Doutrina Secreta – volume II páginas 244 e 250 

    Editora Pensamento

    Hernani Guimarães Andrade

    Espírito, Perispírito e Alma, páginas 119 e 120 

    Editora Pensamento

    Hernani Guimarães Andrade

    Psi Quântico, páginas 100, 101 e 102

    Editora Pensamento

    Jorge Andréa 

    Forças Sexuais da Alma 

    Federação Espírita Brasileira

    Lancellin/João Nunes Maia 

    Iniciação, Viagem Astral, páginas 136, 148, 200, 202, 217, 240, 241, 243, 284

    Editora Espírita Cristã Fonte Viva

    Lawrence e Phoebe Bendit

    O Corpo Etérico do Homem, páginas 11, 12, 13 e 14

    Editora Pensamento

    Valdo Vieira 

    Projeciologia  -  Capítulos 95 – 307 – 420

    Edição do Autor

    Walter J. Kilner 

    A Aura Humana 

    Editora Pensamento

    Wenefledo de Toledo

    Passes e Curas Espirituais

    Editora Pensamento

     

    Apostila escrita por

    LUIZ ANTONIO BRASIL

    Maio de 1995

    Revisão em Novembro 2006

    Distribuição gratuita citando a fonte

     

    © 2021 VEG11 - Alimentação e Espiritualidade - Vegetarianismo
    Menu Principal