Mediunidade 1 - Apostila 25

    Mediunidade 1 - Apostila 25

     

     MEDIUNIDADE  -  TEORIA  E  PRÁTICA

     

    16ª Parte

     

    CHACRAS  -  V

     

    Na apostila 24 falávamos das modalidades causadoras de danos à Tela Etérica quando nos referimos aos graves prejuízos causados pelo uso das drogas alucinógenas, do álcool e do fumo.  Prosseguiremos informando sobre outras modalidades, também causadoras de danos de mesma espécie.

     

    Música em Ritmo Alucinante – Música em ritmo alucinante e em alto volume de som afeta a tela Etérica, deixando-a flácida.  Descontrolada.  O efeito imediato ocorrerá em três níveis.  No corpo Físico é a dor e o enfraquecimento dos tímpanos, com ulterior surdez;  no corpo Astral o reflexo é a irritabilidade;  no corpo Mental uma sensação de fadiga e incapacidade de pensar claramente.  A pessoa apresenta uma apatia inexplicável, ficando abobalhada.  Além dos efeitos citados, nos corpos Astral e Mental o prejuízo se torna semelhante ao causado por uma forte pancada sobre o corpo Físico.

     

    Cólera Intensa – Os efeitos sobre a pessoa que sofre agressão de alguém encolerizado são os mesmos citados para a Música Alucinante.  O agredido se sente apagar, como se estivesse entrando num processo sonolento como quando está anestesiado.  Além disso, a cólera danifica as telas dos chacras Cardíaco e Gástrico, razão porque a pessoa nela envolvida passa a ter dores no peito e no estômago.  Nesses momentos ocorre uma invasão de sensações provindas das entidades do astral mais baixo, com todas as suas perversidades e depravações. (Reveja o item Situações Perturbativas na apostila 16 onde se fala de Infecções Fluídicas)

     

    Pavor Súbito – Também neste caso, como os citados nos dois itens acima, há uma tendência de anulação da personalidade da vítima.  As outras conseqüências são, rompimento da delicada tela do chacra Cardíaco, como, às vezes, também do Coronário, tal qual nas situações de tortura física ou quedas violentas.

     

    Febre Intensa – Os estados febris, pelo desequilíbrio geral que causam ao organismo, dilata a malha da tela Etérica, que, assim, deixa fluir para o interior da consciência física as percepções astrais.  Não só isso, provocam ainda, o afrouxamento do Cordão de Prata, liberando o corpo Astral do corpo Físico.  Como resultado deixa a pessoa naquele estado chamado de delírio da febre, quando ela passa a ver cenas confusas e incompletas no plano Astral.  Neste caso, cessando o estado febril cessam, também, os sentidos astrais e tudo volta à normalidade.

     

    - - - / / / - - -

     

    Com as anotações acima, somadas às das apostilas 21, 22, 23 e 24, completamos a série descritiva dos Chacras.  Todavia, como se pôde notar ao longo do estudo, a questão chacras é por demais importante e, por isso mesmo, merece outras referências a respeito.  Vamos dividir essas referências em dois grupos.  1º - Resumo genérico da problemática da obsessão, a ser visto na continuidade desta apostila.    2º - As implicações diretas entre os Chacras e as Glândulas, que serão vistas nas apostilas 26, 27 e 28.

     

    - - - / / / - - -

     

    A problemática da obsessão infelicita incontável número de pessoas.  Na busca de soluções juntam-se a psiquiatria, as linhas da psicanálise e a ciência Espírita.  As duas primeiras acercando-se da vítima apenas em sua área fisiológica, e a ciência Espírita abrangendo o SER em sua total integridade.  Isto é, homem fisiológico e espiritual.  Portanto, por essa magnitude, vê-se que  é  uma  temática que, para bem ser analisada não poderá ficar restrita a um resumo.   Entretanto,   nesta apostila mostraremos apenas   uma nesga do grande labirinto onde as pessoas turbilhonam suas consciências.

     

    Esse quadro doloroso se torna tão mais dramático quando o envolvido na trama tem seus chacras em péssimo estado de conservação.  Isso equivale a dizer: tem a tela Etérica rompida.  Em síntese, sobre a obsessão, podemos dizer que é a manifestação de sentimentos semelhantes entre obsessor e obsidiado.  É a manifestação das culpas que se associam para juntas redimirem suas faltas.

     

    Limitando-nos ao que implica sobre os Chacras, compreende-se a gravidade da situação lembrando que com a tela Etérica danificada penetra, sem controle, nos chacras, toda espécie de energia negativa.  Além disso, também pelos chacras, as entidades obsessoras se enraízam em suas vítimas.  E, para comprometer mais a situação, pelo rompimento da tela penetram as larvas astrais, cujo exemplo figurativo representamos no desenho ao lado.  Tudo isso a um só tempo, e pelo perdurar do processo, leva muitas pessoas à falência emocional, arrastando-as aos estados das demências irreversíveis.

     

    Fazendo, portanto, uma reflexão sobre todos esses parâmetros, concluímos que determinados processos obsessivos são de difícil solução, e alguns até insolúveis numa só vida.  Por isso, não deve causar estranheza o fato de certos atendimentos terapêuticos não se verem coroados da regeneração completa dos implicados.  Quando assim acontece devemos nos lembrar de que, sem dúvida, o melhor e o possível foram feitos.  Os critérios cármicos dos envolvidos naquela trama é que AINDA não permitiam outro desfecho.

     

    Como o processo obsessivo se agrava em decorrência do rompimento, ou do enrijecimento da tela Etérica, neste resumo cabe falar sobre a recomposição da tela Etérica, como meio de amenizar casos de perturbações emocionais.

     

     

    Sem descrições mais alongadas daremos um exemplo corriqueiro sobre a recomposição da tela Etérica.  Quando o corpo Físico se enfraquece suas células se degeneram.  Essa falta de vitalidade faz com que também se enfraqueça a atração existente entre elas.  Nesse momento crítico as colônias microbianas existentes por toda parte, principalmente no ar, aproveitando daquele descuido orgânico atacam.  Pelo afrouxamento da atração celular penetram na constituição física do indivíduo causando estragos.  A correção dessa anomalia está em cuidar higienicamente do corpo e vitalizá-lo.  Fazendo isso as células se regeneram e eliminam os micróbios.

     

    Assim é com a tela Etérica dos chacras.  Quando nos enfraquecemos, moral ou psicologicamente, o que por conseqüência traz a falta de energia adequada a cada chacra, pois geralmente a pessoa está fazendo uso apenas de energias negativas, efeito evidente de algum vício ou princípio de simbiose obsessiva, a tela entra em decomposição.  A partir daí as colônias de larvas astrais penetram na constituição do corpo Astral e passam ao duplo Etérico, iniciando estragos de não pouca monta.  Em alguns casos deixam o chacra correspondente em estado irrecuperável.

     

    Simultaneamente, aplicando-se energias de limpeza e vitalizantes, sob  os cuidados de um consciente terapêuta ou de um autêntico médium de cura, aliando-se, ainda, o indispensável despertar da boa vontade espiritual do interessado em refazer sua vida, as “células” da tela Etérica, filamentos de pura energia, se regeneram e voltam a formar o tecido protetor dos chacras.  Ocorre a restauração.

     

    Mas, repetimos, quando da parte do interessado há total vontade de reformular o cenário de sua vida.  Sem promover a alteração dos quadros mentais que levaram ao grave desastre não há solução possível, por mais energia se aplique aos chacras.

     

    - - - / / / - - -

     

    Falemos um pouco sobre as larvas astrais. 

    As vezes acontece de uma pessoa passar dias em estado de depressão sem que, em sua vida, diretamente, tenha acontecido algo que justifique aquele estado emocional. 

     

    Em outras palavras, a pessoa começou a se sentir deprimida sem nenhum motivo aparente.

     

    Uma dentre as muitas causas que levam a esse estado é a contaminação produzida por “bactérias”, miasmas ou larvas, existentes no plano Astral.  Esses corpúsculos atraídos pelos sentimentos negativos da pessoa aderem aos seus chacras, tentando penetrar no sistema orgânico.  De regra não conseguem porque a tela Etérica impede.  Entretanto, não desistem e continuam forçando.  Esse esforço das larvas somado à atração provocada pelos sentimentos negativos acaba facilitando rupturas–na tela.  (Veja figura na folha 2)  Pelas rupturas, ou buracos, penetram as larvas, como também excessos de energias contaminadas.  Uma vez instaladas no interior etérico do indivíduo sugam a vitalidade deste e as energias viciosas alteram a função psíquica daquele chacra.  Este, alterado, alteram-se as funções das glândulas endócrinas, como veremos a partir da próxima apostila.  Nessa corrente de interferências que se transpõe de uma dimensão à outra acaba por deixar a pessoa fisicamente enfraquecida e psicologicamente sem estímulos para viver.  Torna-se o que se chama de deprimido, a caminho de desarranjos orgânicos e emocionais.

     

    Quando essa situação é identificada logo no início, um tratamento simples, com base na alteração de cunho mental e a limpeza dos chacras, é suficiente para devolver o bem estar e o funcionamento orgânico normal.

     

    - - - / / / - - -

     

    O que descrevemos acima é  uma situação na qual tantas pessoas se encontram mergulhadas sem que, ao menos, desconfiem de que seus males se situam em suas contra-partes etéricas.  Isso nos faz lembrar de uma frase de Shakespeare, que disse: existem mais mistérios entre a Terra e o Céu do que possa sonhar nossa vã filosofia.

     

    Foi para dissipar de vez todos esses mistérios que a voz dos “Mortos” se fez ouvir entre os homens, através da mediunidade bem conduzida e balizada pelos parâmetros das Leis Cósmicas. 

     

    Essas vozes vieram nos contar das formas habitacionais e vivenciais que existem além do que chamamos vida.

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------

    Bibliografia:

     

    Valdo Vieira – Projeciologia – capítulos 109, 110 e 111 Edição do Autor.

    André Luiz/Francisco Cândido Xavier – Mecanismos da Mediunidade, pág 83  -  Evolução em dois Mundos, págs 26 a 29, 35, 43, 66,69,72,98,116,133,274  -  Entre a Terra e o Céu págs 126,127,128,129,131,142  -  Ação e Reação capítulo 19 e pág 264  -  Libertação pág 31  -  Obreiros da vida Eterna págs 204 e 210, livros editados pela Federação Espírita Brasileira.

    Jorge Andréa – Forças Sexuais da Alma, Federação Espírita Brasileira.

    Lancellin/João Nunes Maia – Iniciação Viagem Astral – págs. 97-157-159-166-194-254-260-275-307-340-374-377. Editora Espírita Cristã Fonte Viva.

    Miramez/João Nunes Maia – Horizontes da Mente – págs. 37-39-70-96-186  -  Segurança Mediúnica – págs. 11-12-51-104-126-141 a 144-147, ambos da Editora Espírita Cristã Fonte Viva.

    Manoel Philomeno de Miranda/Divaldo Pereira Franco – Loucura e Obsessão – págs. 35 e 123 – Federação Espírita Brasileira.

    Helena Petrovna Blavatsky – A Doutrina Secreta – volume II págs. 244 e 250 – Editora Pensamento.

    Charles W. Leadbeater – Os Chacras  -  A Clarividência página 6 – Editora Pensamento.

    Choa Kok Sui – Cura Prânica – Psicoterapia Prânica – ambos da Editora Ground.

    Zulma Reyo  -  Alquimia Interior  - Editora Ground.

    Bárbara A. Brennan  -  Mãos de Luz  -  Editora Pensamento.

    Apostila escrita por

    LUIZ ANTONIO BRASIL

    Maio de 1995

    Revisão em Dezembro 2006

    Distribuição gratuita citando a fonte

     

    © 2021 VEG11 - Alimentação e Espiritualidade - Vegetarianismo
    Menu Principal